Skip to content

Estudar moda na França – parte 2

Oi pessoal,

Voltei com a segunda parte do post, como prometido.

Como foi o trabalho de conclusão do curso?
O trabalho final foi em dupla, sendo uma pessoa do curso de Fashion Management e outra do curso de design de moda. Ele nada mais era do que fazer um plano de negócios completo para uma estilista, que também estava no seu ano de conclusão de curso. Dentro do plano estava: posicionamento da marca, público alvo, canais de comunicação, de vendas, estratégia de preço, estrategia de investimento, retorno, é um plano completo, que qualquer estilista que gostaria de lançar sua marca, seria capaz de utilizar destes estudos para fazer do sonho uma realidade, mas isso normalmente não acontece, pois é preciso investimento financeiro alto, que os novos designers, normalmente não tem.

Bom, 3 meses antes da entrega, tivemos um encontro com a turma de design de moda. Neste encontro cada estilista apresentava sua coleção, estilo, linha criativa e nós (da área de negócios) tínhamos que “escolher” com quem queríamos trabalhar. Eu, sendo bem sincera, acabei fazendo o projeto que fiz, pois sabia que a estilista era fácil de lidar (pois muitos criativos são bem difíceis e eu não queria ter problema, muitos colegas tiveram váários). Ela era Alemã e tinha uma marca super conceitual, minimalista e bem nórdica, que não faz meu gosto pessoal mas acabou sendo ainda mais desafiador, afinal quando amamos o produto que trabalhamos tudo fica mais fácil, não é mesmo?! Enfim, mas assim é a vida real, nem sempre trabalhamos com o que gostamos e amamos. Apesar disso, foi uma escolha certeira. A Joumana, estilista com quem eu fiz o projeto, foi mesmo uma pessoa muito fácil de lidar, o que ajudou muito. Nestes meses, ela precisava finalizar toda coleção, cerca de 50 peças, pois tínhamos que apresentá-la como se fôssemos vendê-las. Isso significa muito trabalho para ela, pois é exigido que 100% seja feito por ela – criado, modelado e costurado.
A apresentação final foi uma espécie de showroom, cada dupla tinha seu estande e tinha que apresentar a coleção, conceito, inspiração, além de toda parte estratégica envolvida para pessoas do meio da moda. Essas pessoas, trabalhavam efetivamente com moda e era convidadas pela escola para serem os jures. Este foi um ótimo momento também,para fazer contatos, se destacar e quem sabe já conseguir um estágio, algumas pessoas de fato conseguiram.
Voltando ao projeto, tive que estudar muito sobre a cultura nórdica, comportamento e gostos do público alvo. Também tive que rastrear todas as possíveis lojas que seriam interessante vender, além de definir assessorias de imprensa para trabalhar, novas maneiras de comunicação, além é claro de verba e custos. O projeto é gigantesco, bem completo e ultra trabalhoso. Quinzenalmente, tínhamos encontro com professores que nos direcionavam e ajudavam.
Achei o projeto final a melhor parte do curso, pois me deu uma ideia global deste tipo de negócio.

Foi fácil conseguir estágio? A escola ajuda?
Não foi fácil não. Nem para mim nem para nenhum outro aluno. A escola diz ajudar, mas não ajuda muito não. Eles mandam algumas vagas por e-mail para todos os alunos, se interessasse bastava responder que a pessoa responsável analisaria e mandaria seu CV para a devida empresa. Mas a real é que dependia muito mais de cada um correr atrás do seu estágio. Eu fui uma das únicas que consegui estágio através das vagas oferecidas pela escola, a maioria conseguiu por fora.
Eu consegui meu estágio praticamente nos 45mins do segundo tempo. Eu estava focada em grandes marcas de luxo, não queria marcas pequenas e nem fast-fashion, por isso foi ainda mais difícil. Eu apliquei para muitas vagas, muitas mesmo e fui chamada para uma única entrevista, a qual consegui estágio – na Nina Ricci. Digamos que fui mega sortuda, graças a Deus. Eu procurava algo na área de comunicação e marketing, pois queria unir com a experiência que eu tinha no Brasil, mas não consegui nada. A proposta que recebi da Nina Ricci foi para ser assistente de chefe de produto, no estúdio da Maison Francesa. Que foi trabalhar junto com os estilistas e chefes de produto. Este era o sonho de estágio de quase todos os meus colegas de classe e fui a sortuda que consegui. Mesmo não sendo minha vontade maior, eu não pensei duas vezes, quando fiquei sabendo que tinha sido aprovada, fiquei ultra, mega blaster feliz; :) E hoje, quando olho para trás, vejo que foi uma das experiências mais bacanas que tive. Poder fazer parte da equipe tão bacana, ter visto 3 coleções nascerem e participar de uma Paris Fashion week, foi uma experiência emocionante. Inclusive, vale outro post. ;)

Qual foi minha conclusão geral? Valeu a pena fazer?
Então, quanto a isso eu serei bem racional. Eu aprendi muito em 1 ano e vivenciei tanta coisa neste período, que muitas pessoas levam anos para viver. Entretanto, se você quer trabalhar em qualquer área de negócios, eu recomendo fazer uma escola de negócios e não a escola que fiz. Caso você queira ir para área criativa, nesta caso, eu sim recomendo. Por que isso? Simplesmente porque na hora de arrumar emprego, eu acabava competindo com as pessoas que fizeram grandes escolas de negócios como a HEC, London Business School, EMLyon entre outras, o que acaba sendo totalmente incomparável, pois as grandes marcas acabam sempre escolhendo pessoas das grandes escolas. Essa é a vida real, dura e crua. A não ser que você tenham um contato muito bom dentro das empresas de moda, aí é outra história. Mas se você não conhece ninguém, como eu, precisa ser realista, afinal é um um investimento muito alto. Eu não me arrependo de estudar moda na França, nem de ter feito a escola, afinal eu vive um ano maravilhoso em Paris, o qual morro de saudades atá hoje. Mas em termos de retorno, esperei que fosse ser melhor, portanto não é uma decisão evidente para todos.

Bom, acho que é isso. Caso tenha ficado alguma coisa em aberto ou que queiram saber mais detalhes, é só deixarem nos cometários que terei maior prazer em responder e explicar.

Agora me vou. Beijos e até o próximo post.

  • Ingrid Dos Reis Sousa

    Ola, tudo bem?
    Troquei alguns emails com você sobre os cursos de moda em Paris, realmente esses posts e dicas ajudam muito na hora de escolher o curso e a école, obrigada por mais uma vez compartilhar suas experiências. Em janeiro começarei meu Master em criação e produção da Mod’art International em Paris.
    Beijo e obrigada pela ajuda ;)

%d bloggers like this: